Loja Virtual Sem categoria

Quer vender pela Internet? Saiba por onde começar!

O comércio eletrônico tem se mostrado uma boa alternativa de compra e venda no Brasil. No primeiro semestre de 2018, o setor faturou R$ 23,6 bilhões, o que representa um aumento de 12,1% em comparação ao ano anterior, segundo os dados da Ebit. Esses números são animadores, ainda mais quando pensamos no contexto de recessão financeira instalado em muitas áreas.

Se você tem um produto e quer começar a vendê-lo pela Internet, deve refletir bastante sobre seu artigo, sobre seu público-alvo e sobre a rotina que estabelecerá. Apesar de o mercado online estar em um bom momento, os resultados só aparecerão se você criar um e-commerce com uma boa estratégia. Sempre é bom lembrar que vendas a partir de e-commerce envolvem pagamentos, prazos e logísticas de entrega – e todos estes itens têm que funcionar em sintonia.

O primeiro passo para começar a vender pela Internet é estudar! Sim, isso mesmo. Estude sobre o mercado onde o seu produto está inserido e estude também sobre comércio eletrônico. Mesmo que você ache que já sabe o suficiente e que já pode começar a colocar a mão na massa, dê atenção a conteúdos como SEO e Google Adwords e veja como informações como estas podem ajudá-lo a criar e a manter o seu e-commerce de forma sólida. Se precisar de ajuda, temos cursos exatamente sobre estes temas!

Você conhece bem o seu produto?

Se você conhece bem o seu produto, a nossa sugestão é que passe a olhá-lo com olhos de consumidor. Com certeza enxergará coisas que não tinha visto antes. É fácil de fazer manutenção? Se ele cair no chão estraga? Quando estamos muito encantados, geralmente relevamos alguns aspectos que merecem atenção. Anote estas observações e pense em como aperfeiçoar o produto que oferece.

Tendo feito essa reflexão, você saberá listar as vantagens que o seu produto tem em relação à concorrência e a convencer o consumidor de que você vende o que ele procura. Além disso, ao conhecer bem o seu produto, você se sentirá mais seguro ao vende-lo. Porque mais do que vender, você quer ter certeza de que está entregando um bom artigo aos seus consumidores, não é mesmo?  Assim terá clientes cativados, que provavelmente farão uma próxima compra em seu e-commerce e o recomendarão para amigos.

Você conhece bem o seu público?

Agora que você conhece bem o seu produto sob o seu olhar e o do seu consumidor, pense em quem é este consumidor. Não adianta montar uma estrutura de e-commerce e não saber para quem pode vender o seu produto. Reflita sobre as pessoas que podem se interessar pelo que você vende e trace estratégias de como alcançar estas pessoas. Lembra que antes falamos sobre SEO e Google Adwords? Nessa hora estes conceitos serão importantes, até porque a linguagem da sua marca e do seu e-commerce muda muito conforme o público que você definir. Além de saber quem são as pessoas certas, você deve saber como abordá-las.

Vale lembrar que o seu público-alvo não precisa necessariamente ser o consumidor final. Você pode avaliar que o seu produto é mais adequado de ser vendido na forma de atacado para outras empresas, que então farão a venda para os consumidores finais. Ou você pode entender que há a possibilidade de comercializar tanto para estes intermediários quanto para os consumidores finais. Nesse caso, terá que criar uma política de preços e de quantidades bastante clara, para que seja vantajoso para todos os públicos.

Um detalhe: na hora de pensar no público-alvo, muitas pessoas pensam em ampliar o leque de clientes e incluem muitos perfis diferentes. Essa não é uma boa estratégia, uma vez que descaracteriza a marca e, ao invés de contemplar o público a quem se dirige, acabará por não se direcionar a ninguém.

Como será a entrega do produto?

Refletir sobre a questão da logística exige muita atenção! Primeiro, você deve pensar em como armazenará os produtos. Se terá um estoque ou se fará a produção conforme demanda. Isso varia muito de acordo com o artigo que oferece e é claro que reflete no prazo de entrega sugerido. Além disso, poderá optar pela entrega através dos Correios ou pela transportadora (ou poderá oferecer as duas). Não espere ter a primeira encomenda para ir atrás destas informações, elas são muito importantes e devem ser definidas com cautela.

Dê importância ao tipo de embalagem que usará, cuidando para que sejam econômicas, leves e para que protejam o item enviado, principalmente quando o artigo em questão é sensível e pode ser danificado com o envio. A busca pela embalagem ideal exige dedicação e contato com fornecedores, que podem oferecer um preço melhor do que o encontrado em lojas de varejo. Lembre-se de que toda economia reflete no preço final do produto e, consequentemente, no lucro que você terá.  

Organize o seu tempo

A boa gestão do tempo é fundamental para quem quer montar um e-commerce. Isso porque você terá que se dedicar a múltiplas tarefas e conciliar o tempo investido em cada uma. O ideal é criar uma agenda diária e semanal com as tarefas, até porque no mundo do comércio eletrônico as atividades podem mudar a cada dia. Lembre-se de incluir itens como o contato com fornecedores, gestão de estoque, envio de mercadorias e monitoramento do comércio eletrônico e das redes sociais.

Tudo o que você fizer para o seu e-commerce é trabalho! Por isso, dedique-se a cada tarefa com atenção e seriedade – não tente fazer duas coisas ao mesmo tempo, provavelmente você não conseguirá fazê-las tão bem quanto se fizesse uma de cada vez. Aos poucos você verá que funções poderá delegar para funcionários e que funções deverá fazer sozinho. Lembrando que o olho do dono tem que estar sempre por perto, mesmo que os funcionários assumam a tarefa.

Agora que você já sabe quais são os itens principais que você deve pensar na hora de criar o seu e-commerce, que tal começar? Aqui temos 5 dicas para você por em prática na hora de estruturar sua loja virtual.

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta