Loja Virtual

Rastreamento ocular: como usá-lo em seu e-commerce

Você já ouviu falar em eye tracking? A técnica, chamada em português de rastreamento ocular, é responsável por entender para onde os olhares do seres-humanos são direcionados. No caso do comércio eletrônico, conhecer como as pessoas se comportam diante de uma tela pode ajudar a criar uma loja virtual eficiente.

Como o rastreamento ocular é feito?

O rastreamento ocular é aplicado em centros de pesquisa, com diferentes grupos sociais e objetivos. A técnica é feita a partir de uma luz infravermelha imperceptível orientada diretamente para a pupila dos indivíduos. Assim, os movimentos realizados pelos olhos podem ser captados por uma câmera especial, que os transforma em um mapa de calor.

Além de trazer benefícios para a área do marketing digital e do comércio eletrônico, o rastreamento ocular também contribui para elencar dados relacionados à saúde e à tecnologia. Através deste monitoramento é possível descobrir comportamentos relacionados com determinadas doenças e desenvolver produtos tecnológicos otimizados.

Como o rastreamento ocular pode ser aplicado no comércio eletrônico?

O rastreamento ocular permite descobrir como é o comportamento dos consumidores diante de uma tela. Ou seja, quais são os pontos que mais atraem o olhar de um usuário que está acessando o site de um comércio eletrônico.

A partir deste conhecimento é possível criar sites otimizados e escolher as regiões mais olhadas da tela para posicionar as informações mais relevantes e que merecem maior destaque. As áreas pouco olhadas podem ser reservadas para incluir informações adicionais, que não são fundamentais para impulsionar a compra.

Como é o comportamento ocular dos consumidores?

O comportamento ocular dos consumidores pode ser dividido em ocidental e oriental. Ou seja, pode ser definido de acordo com a direção de leitura feita pelas pessoas. No caso das sociedades ocidentais, a leitura acontece da esquerda para a direita. Por isso, é esperado que, ao olhar para uma tela, os indivíduos ocidentais observem primeiro a região central do lado esquerdo e depois a região central do lado direito.

Depois de olhar para estes dois pontos, o esperado é que os consumidores olhem para a parte superior da tela, para só depois olharem para a parte inferior. Por isso, é recomendado que as informações mais importantes de um comércio eletrônico estejam dispostas nesta ordem:

  • Lado esquerdo central
  • Lado direito central
  • Topo da tela
  • Rodapé da tela

Agora você entende por que a maioria das informações técnicas de um comércio eletrônico está na parte inferior da tela, não é mesmo? Os links como “fale conosco” ou “trocas e devoluções” só serão clicados se o cliente acessar o site em busca desses serviços. Então o melhor é deixá-los em pontos que chamam menos a atenção e posicionar em pontos mais atrativos aqueles produtos que merecem destaque.

Se você quiser conhecer outras estratégias para fortalecer o seu comércio eletrônico, leia mais aqui.

Conhecer esse comportamento também é útil para as redes sociais

Ao saber como os olhos das pessoas se comportam diante de uma tela, é possível saber quais anúncios serão mais olhados pelos usuários durante a navegação em sites como Facebook. Vale lembrar que nas redes sociais, o comportamento visual é semelhante ao observado durante as visitas aos comércios eletrônicos.

No caso do Facebook, o melhor é dar preferência para anúncios que fiquem posicionados no feed de publicações. Aqueles anúncios que ficam do lado direito da tela são menos olhados do que os que ficam situados na parte central e na parte esquerda.

Como posso conhecer o comportamento visual do meu consumidor?

A técnica de rastreamento ocular oferece dados gerais, formulados a partir da observação de um determinado número de pessoas a determinadas telas. É provável que algumas situações sejam diferentes dos resultados propostos pelo eye tracker, ainda mais se pensarmos que estamos em um mundo virtual com diferentes produtos e diferentes públicos.

Você pode observar o comportamento visual do seu consumidor através de testes. Durante uma semana, posicione o seu principal produto do lado direito da tela do e-commerce e observe o número de cliques e de vendas. Na semana seguinte, altere a posição do produto e compare os dados recolhidos com os números da semana anterior.

O mesmo pode ser feito com banners que anunciam promoções: em uma oportunidade, teste banners simples, apenas com texto e cores. Em outro momento, coloque alguma fotografia interessante junto à chamada principal. Assim você poderá descobrir quais são as preferências do seu público.

A marca deve ter unidade

Lembre-se que tão importante quanto entender os pontos mais olhados do seu comércio eletrônico é ter unidade na linguagem visual e verbal que você usa. É fundamental manter os pontos de contato da sua marca durante os testes que você fizer.

Você pode optar por aumentar o tamanho de algum texto, por tirar a imagem de fundo de alguma publicação em rede social ou até mesmo de alterar alguma cor em alguma peça de design. Mas cuide para não fazer tudo de uma só vez.

Se fizer isso, os seus clientes não reconhecerão a marca. O ideal é fazer os testes sem que os consumidores percebam que alguma coisa mudou na forma como a marca se comunica. Este cuidado é bem importante, uma vez que o objetivo é aperfeiçoar o contato com o público e não distanciá-lo do comércio eletrônico.

As cores também são importantes

As cores escolhidas para a identidade visual de uma marca e para a composição do site também influenciam na experiência dos consumidores. Cores como vermelho e laranja passam mais senso de urgência, enquanto cores como azul e verde demonstram mais tranquilidade.

Dependendo do objetivo da marca, poderão ser escolhidas cores mais dinâmicas ou mais sutis para determinadas funções. O verde, por exemplo, pode ser utilizado no botão de “fechar o pedido”, já que seu tom está associado à sinaleira e indica que é seguro continuar. O vermelho, por sua vez, provavelmente traria um sentimento de alerta e desconfiança.

Se você tem interesse em conhecer mais sobre as cores e como elas podem influenciar na decisão de compra dos consumidores, clique aqui.

Gostou do conteúdo? Para conhecer algumas tendências do comércio eletrônico para 2019, leia esse texto.

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta