Loja Virtual

Melhor site para criar loja virtual e começar a vender online

Ilustração de um cartão entrando na tela do notebook representando a transação online.

Para muitas pessoas, criar uma loja virtual significa ter uma nova perspectiva de trabalho e de renda. Cada vez mais as vendas online se apresentam como um caminho próspero, que pode contribuir para a liberdade financeira. Mas é claro que para criar um negócio de sucesso é fundamental estudar e planejar.

Nesse sentido, a escolha da plataforma do e-commerce é um dos pontos que merece ser muito bem pensado. Afinal, é ela que vai fazer o papel de vendedor, acompanhando os consumidores durante todo o percurso de compra. Mas como saber qual é o melhor site para criar loja virtual? Continue lendo, falaremos disso a seguir!

Qual o melhor site para criar loja virtual?

Muitas pessoas que querem criar um comércio eletrônico levam em consideração apenas o preço cobrado pela plataforma da loja virtual. É claro que o valor mensal é importante e deve ser ponderado durante as pesquisas de escolha, mas jamais deve ser usado como o único critério de avaliação. 

Quer saber por que? Se você escolher uma plataforma pensando só no preço, deixará de contar com uma série de recursos que farão a diferença para o seu negócio. Por isso, o ideal é considerar o custo-benefício, ou seja, o valor que você pagará por mês em comparação com as funções que poderá usar.

Sabendo disso, podemos dizer que a Simplo 7 é o melhor site para criar loja virtual. E vamos fundamentar essa afirmação: a plataforma conta com três possibilidades de planos, que variam conforme o número de produtos cadastrados pelo vendedor: até 50 itens, até 300 itens e itens ilimitados. 

Os recursos disponibilizados em todas as categorias são os mesmos, o que significa que desde o início das vendas o empreendedor já conta com funções de integração, recuperação de carrinho, chat online, newsletter, etc. Não há dúvidas que isso agrega muito para a gestão do negócio. Confira aqui os principais recursos da Simplo 7:

  • Configuração do layout
  • Integração com Bling, Tiny e Google Analytics
  • Recuperação de carrinho
  • Chat online
  • Newsletter 
  • Pop-up de saída
  • Pesquisa de satisfação
  • Cupom de desconto
  • Relatórios
  • Formas de entregas variadas
  • Múltiplos meios de pagamento

Como selecionar o melhor site para criar loja virtual?

Como falamos, o preço nunca deve ser o único critério para escolher a plataforma de e-commerce. Mas como selecionar o melhor site para criar a sua loja virtual? Em primeiro lugar, você pode conversar com amigos e conhecidos que já têm experiência no setor. Eles poderão indicar as plataformas que usam e ponderar os pontos fortes e fracos delas.

Mas, além disso, você mesmo também deve fazer uma pesquisa completa, analisando os recursos que as plataformas oferecem e compreendendo o que é importante para o seu negócio. Tenha em mente que muitas lojas virtuais iniciantes precisam de poucas funções, o que não significa que escolher plataformas com poucos recursos seja a melhor escolha.

Conforme o crescimento do seu negócio, será fundamental contar com automações que você sequer ponderou. Sabendo disso, a melhor escolha é já criar o e-commerce numa plataforma completa, podendo fazer upgrade quando necessário. A seguir veja os itens que você deve considerar na hora de pesquisar pela melhor plataforma de e-commerce: 

Verifique se a plataforma é segura

A segurança da plataforma deve ser um dos principais pontos ponderados no momento de escolher o melhor site para criar loja virtual. Tenha em mente que durante o processo de compra, seu cliente vai compartilhar dados pessoais, como CPF, endereço e os últimos dígitos do cartão de crédito. 

Por isso, o ambiente deve ser seguro, sem dar margem para ataques de hackers e roubos de informação, que podem prejudicar tanto o lojista quanto os seus consumidores. Ter um e-commerce seguro é requisito para qualquer negócio, embora nem todos cumpram com isso.

Vale lembrar que nem todas as pessoas se sentem à vontade para fazer compras online com cartão de crédito, justamente por saberem que há plataformas vulneráveis. Por isso, lembre-se de sempre oferecer meios alternativos de pagamento, como boleto bancário, por exemplo. Isso aumenta a confiança e a chance de concretização de compra. 

Fique atento as condições de uso

Antes de fechar o contrato com a plataforma de e-commerce, leia atentamente os termos de uso. Neles estarão todos os pormenores da contratação, como recursos oferecidos, tempo de fidelização, suporte técnico e assim por diante. O conhecimento dessas informações é essencial para você entender se a plataforma oferece tudo o que promete.

No caso da Simplo 7, o empreendedor pode cancelar o plano a qualquer momento, sem multa e sem saldo devedor. No entanto, nem todas as plataformas funcionam assim: algumas têm os preços vinculados ao tempo que o serviço será prestado, ou seja, contam com fidelização que impedem o gestor de cancelar o contrato quando quiser.

Aqui vai outro ponto importante: quando pesquisar sobre a plataforma, veja se ela oferece um suporte técnico realmente disponível. Esse serviço é responsável por ajudar o lojista a resolver os problemas que possam surgir e, para isso, deve ser muito ágil e eficiente. Acredite: não há nada pior do que estar com o site fora do ar e não ter com quem contar.

Faça um parâmetro dos recursos oferecidos

A melhor maneira de tirar a dúvida entre duas ou mais plataformas de e-commerce é comparar os recursos que elas oferecem. Para isso, considere não apenas aquelas funções que você precisará desde o primeiro dia, como meios de pagamento e formas de entrega, mas também itens que serão necessários ao longo do tempo, como automatizações e ERPs.

A razão disso é simples: em um primeiro momento, o empreendedor dá conta de executar as funções sozinho, sem sentir falta de automatizações que facilitam a gestão. Porém, com o crescimento do negócio, será fundamental contar com recursos que deixam a rotina de trabalho muito mais fácil e assertiva.

Mas o que essas automatizações fazem? A integração da Simplo 7 com o Bling, por exemplo, permite a emissão automática de notas fiscais e a centralização do controle financeiro do negócio, o que, no fim das contas, gera uma boa economia de tempo e proporciona o acesso a informações com menos risco de erro. 

Preze pela segurança

Mais uma vez vamos bater na tecla da segurança! É claro que essa não é uma responsabilidade apenas do lojista. Também cabe ao consumidor verificar a confiabilidade do site e contar com antivírus que o proteja de lojas virtuais maliciosas. Mas é claro que o gestor do e-commerce deve adotar todas as medidas para ter um site seguro.

Além da segurança da própria plataforma, que deve contar com os famosos selos de segurança, a loja virtual também deve pensar em estratégias que passem confiança aos consumidores. O próprio Código de Defesa do Consumidor diz que os e-commerces devem fornecer o CNPJ do empreendedor e o endereço da loja, mesmo que ela venda apenas online.

Para os consumidores mais desconfiados, ter esses dados em mãos é importante, pois conseguem averiguar se as informações estão corretas e se eles estão comprando de uma loja de confiança. Além disso, responda sempre aos e-mails e interações de seus clientes, demonstrando interesse em atendê-los e em resolver as questões necessárias de todas as etapas da venda.

9 dicas de como criar uma loja virtual

Como você pode ver, a escolha de uma boa plataforma de e-commerce requer pesquisa e conhecimento de recursos que são importantes para contribuir para o bom funcionamento do negócio. Mas você sabe qual é o melhor momento de ir em busca do site para criar a sua loja virtual?

O ideal é que você busque pela plataforma ainda na fase de planejamento, quando está consolidando a estrutura do seu negócio e pesquisando sobre o produto, o segmento e o mercado. Muitas pessoas acreditam que a procura pela plataforma deve ocorrer no momento final desse estudo, o que acaba sendo um erro.

Deixar a  escolha da plataforma para a última etapa faz com que essa pesquisa ocorra de maneira apressada, pois o empreendedor já estará com muita vontade de colocar seu negócio no ar e de ver o dinheiro entrar. Isso fará com que deixe de priorizar pontos realmente essenciais para o bom funcionamento do negócio. 

A seguir, confira os itens que toda plataforma de loja virtual deve ter: 

1. Procure por um site que oferece bons recursos

Já falamos e vamos repetir: os recursos oferecidos pela plataforma têm influência direta na qualidade do trabalho do gestor do e-commerce. Em outras palavras, quanto mais funções a plataforma tiver, mais livre o vendedor estará para focar no realmente precisa. Isso também se reflete num ponto essencial para os clientes: a agilidade no atendimento.

No momento em que o gestor do e-commerce não precisa se envolver com a geração das notas fiscais, por exemplo, garante que essa tarefa será executada de maneira automatizada, permitindo que a encomenda esteja liberada rapidamente para o envio ao endereço do cliente. 

2. Desenvolva um design atrativo

A identidade visual do comércio eletrônico também importa bastante. Ela deve transmitir exatamente o propósito do negócio e, por isso, é fundamental que a plataforma escolhida permita a personalização. Vale lembrar que o design deve ter sintonia com os demais canais da marca, como redes sociais e, é claro, embalagem e cartão de visitas.

A escolha de cores de um e-commerce influencia bastante no processo de compras e na mensagem que a marca quer passar aos seus consumidores. Uma loja virtual que vende artigos de bebê, por exemplo, tende a usar cores mais suaves, como amarelo, verde, azul e rosa em tons claros. 

3. Cuide para que a sua loja virtual seja responsiva

Você sabe o que é uma loja virtual responsiva? É aquela que se adapta a absolutamente todos os tamanhos de tela. Imagine que seus clientes vão acessar sua loja virtual através de diferentes modelos de computadores, notebooks, tablets e celulares, com medidas de telas completamente diferentes.

Como garantir que todos poderão navegar de maneira positiva pela loja? Criando um site responsivo, que se adapta automaticamente à tela que está sendo utilizada. Desta forma, todos os botões estarão disponíveis para clique, sem o risco de estarem fora da margem da tela. Isso parece simples, mas faz toda a diferença para os resultados do e-commerce!

4. Monte uma boa estratégia de atendimento

É claro que um bom produto é importante para o crescimento de uma loja virtual, mas é um bom atendimento que faz com que os clientes voltem a comprar e recomendem o negócio para amigos e conhecidos! E por atendimento entende-se o serviço prestado pelo e-commerce em todas as etapas da compra. 

Ou seja, desde antes de o cliente passar o cartão de crédito, quando ainda está conhecendo os produtos, até depois de ter comprado e recebido a encomenda. Em todas essas fases, o lojista deve ser prestativo e ágil, sem diferenciar o serviço prestado numa venda, numa troca ou numa devolução. Isso faz toda diferença para a fidelização!

5. Ofereça diferentes meios de pagamento

Quanto mais formas de pagamento uma loja virtual oferecer, mais clientes poderá atender. Tenha em mente que as pessoas têm uma relação com o dinheiro muito particular e que, por isso, a sua loja deve contemplar todos os comportamentos. Há quem prefira parcelar uma compra em muitas vezes, independente do valor final.

Mas também há quem queira pagar em boleto bancário em uma única vez, para não acumular as contas. Alguns se empolgam com um descontinho para pagamento à vista, outros ficam felizes com o parcelamento sem juros. Conheça seus clientes o suficiente para pensar nas melhores condições para eles. 

6. Fique atento aos protocolos de segurança

Vamos falar sobre segurança mais uma vez? A sua loja virtual precisa contar com selos de segurança, que geralmente ficam expostos no rodapé do site ou numa das barras laterais Eles demonstram que o ambiente de vendas é seguro, sem riscos para os consumidores concluírem a compra.

Além disso, também é fundamental contar com protocolos de segurança HTTP e certificados SSL, que criptografam os dados sigilosos dos seus clientes, como os últimos dígitos do cartão de crédito. Isso evita que terceiros possam ter acesso a essas informações e usem de maneira maliciosa. 

7. Deixe as informações de reembolso e troca no site

Não existe nada mais transparente do que ter uma aba do site dedicada à política de reembolso e de troca das encomendas. Conforme o Código de Defesa do Consumidor, o cliente tem sete dias para desistir de uma compra realizada pela internet, e isso deve ser assegurado por qualquer loja virtual.

Além disso, também cabe esclarecer o procedimento para o caso do consumidor receber a mercadoria com defeito ou precisar trocar por um tamanho maior ou menor, por exemplo. Quanto mais claras e acessíveis essas informações estiverem no site, mais tranquilo será o trâmite para uma resolução simples. 

8. Prepare uma logística de excelência

Um bom sistema de logística não envolve apenas o contato com a transportadora e os Correios, mas também a etapa de embalar e de deixar o produto pronto para o envio. Se você vende itens frágeis, certifique-se de que estarão bem protegidos na caixa, evitando que o cliente os receba danificados e tenha que acionar o pós-vendas.

Se você trabalhar com transportadoras, busque por empresas ágeis, que cumprem o prazo. Outro ponto importante: oferecer o código de rastreio para o cliente é sempre um diferencial. Assim ele pode acompanhar o trajeto da encomenda e ter ideia da data em que estará com o produto em mãos. 

9. Otimize o SEO da sua loja virtual

Por último, mas não menos importante, o SEO da loja virtual deve ser estruturado com muita estratégia. A otimização do site potencializa a chance de sua loja virtual aparecer entre os primeiros lugares das pesquisas em buscadores como Google, por exemplo. Mas como usar o SEO a favor do seu negócio?

De muitas maneiras diferentes! A principal delas é descrevendo os produtos de maneira assertiva, usando as palavras-chave mais recorrentes e sendo absolutamente exato nos termos aplicados. Mas, além disso, um blog também pode contribuir bastante para o fluxo de usuários, podendo ainda colocar o seu negócio num papel de especialista do segmento!

Como você pode ver, é longa a pesquisa para encontrar o melhor site para criar loja virtual. Porém, vale a pena se dedicar para isso, já que uma boa plataforma proporciona o funcionamento saudável do negócio, com maiores chances de crescimento e de consolidação no mercado. 

Sabendo disso, não terceirize a tarefa de encontrar uma boa plataforma de e-commerce nem se contente com a primeira que achar. Compare as alternativas, pondere sobre o custo-benefício e analise os recursos oferecidos. Eles serão seus aliados em todas as tarefas que precisará executar.

Agora que você já sabe bastante sobre a plataforma de e-commerce, sugerimos que leia sobre a integração da loja virtual. Esses recursos simplificam a execução de funções básicas do negócio, como geração de notas fiscais, criação de etiquetas para envio, controle das finanças e assim por diante. Boa leitura e boa sorte!

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta