Loja Virtual

Melhor plataforma para criar loja virtual e vender muito online

Ilustração escrita "best ecommerce plataform"

Quando o assunto é loja virtual, um dos primeiros tópicos que vêm à tona é a escolha da plataforma para o e-commerce. Sem dúvidas, essa decisão tem bastante influência no crescimento e na consolidação do negócio e, por isso, deve ser feita com muita cautela. Mas você sabe o que é preciso ponderar na hora de escolher a plataforma?

Aqui entra uma série de pontos que devem ser considerados e que vão muito além do preço. Sim, sabemos que o valor importa, mas, mais do que isso, você deve levar em conta o custo-benefício, ou seja, os recursos que terá disponível para o seu negócio pelo preço mensal ou anual que pagará.

Se você está criando uma loja virtual agora e procura por uma boa plataforma para e-commerce, esse texto é para você! Aqui apresentaremos a melhor plataforma para criar loja virtual e explicaremos que recursos são relevantes para criar um e-commerce realmente sólido. Siga em frente! 

Vale a pena vender somente pelas redes sociais?

Antes de falarmos sobre a melhor plataforma para criar loja virtual, vamos responder uma dúvida bem frequente de quem está começando a empreender agora. Será que vale a pena oferecer os produtos somente por redes sociais como Facebook ou Instagram? A resposta é: depende.

Não há dúvidas de que uma loja virtual oferece mais possibilidade de crescimento do que a venda somente pelas redes sociais, mas essa pode ser uma opção viável para um primeiro momento. Ou seja, se você quer começar a vender com um investimento baixo para entender o mercado e o seu público-alvo, criar uma loja em rede social pode ser bom.

No entanto, se quiser crescer a médio prazo, terá que investir em um e-commerce. Sabe por que? Por que o comércio eletrônico permite uma gestão mais clara e assertiva da empresa e possibilita uma exposição mais completa dos produtos. Além disso, ter um site de vendas passa mais credibilidade aos clientes, que podem conhecer melhor a marca.

Aqui fica uma dica: vender em rede social não impede de também vender em comércio eletrônico ou até mesmo em marketplace. É possível conciliar essas modalidades de venda, focando nos produtos que têm mais saída em cada canal. Mas atenção: nossa sugestão é que você mantenha a identidade visual da loja em todos os meios, criando uma imagem forte.

Isso dá consistência e unidade ao negócio, facilitando o seu reconhecimento pelos consumidores. Da mesma forma, também demonstra solidez, ou seja, alinhamento com o propósito da marca. Lembre-se de que planejamento e estudo de mercado são fundamentais para vender em qualquer canal.

Quais são as vantagens de usar uma plataforma de e-commerce para vender online?

Sem dúvidas, vender numa plataforma de comércio eletrônico confere vantagens para a empresa, já que esse é o canal de vendas oficial do mercado digital. Mas o que isso significa? Ter um e-commerce significa que a marca conta com um ambiente específico para apresentar os produtos e para concretizar a sua venda.

Aqui precisamos ponderar que o ambiente de vendas online é absolutamente diferente do mercado tradicional, onde as lojas de ruas e de shoppings contam com vendedores que auxiliam os clientes durante a compra. Na venda online, o consumidor faz sozinho todo o percurso de vendas.

Uma boa plataforma de vendas permite que a loja virtual seja criada levando esse fator em consideração, permitindo que o cliente sacie todas as suas dúvidas sem sentir falta do vendedor. Ou seja: o próprio ambiente de vendas funciona como vendedor. Isso é feito com imagens de qualidade dos produtos, descrições completas, botões bem posicionados, etc.

Vale ponderar que as melhores plataformas do mercado contam com sistemas de automatização que facilitam a gestão do e-commerce, seja na emissão das notas fiscais, no acompanhamento da logística ou no controle de estoque. Esses recursos funcionam como verdadeiros funcionários, economizando o tempo do gestor da loja.

Em resumo, podemos apresentar algumas das vantagens de vender em plataformas de e-commerce. Veja aqui: 

  • Ter um ambiente de vendas oficial da marca
  • Personalizar a loja conforme a identidade visual da empresa
  • Organizar os produtos na forma de vitrine
  • Colocar descrições completas e assertivas
  • Personalizar os meios de pagamento e as formas de entrega
  • Contar com automatizações para gestão de pagamentos, logística, etc.
  • Controlar o estoque de forma imediata e assertiva
  • Centralizar as vendas num só lugar

O que uma plataforma de loja virtual precisa ter?

Deu para ver a importância de ter uma loja virtual numa plataforma, não é mesmo? No entanto, para usufruir de todas essas vantagens, é fundamental escolher uma boa plataforma, que preste um serviço eficiente e que realmente possa contribuir para o sucesso do seu negócio.

Mas como encontrar a melhor plataforma para criar loja virtual? Você pode conversar com amigos e conhecidos que já têm experiência no mercado digital e ouvir suas percepções sobre as plataformas que usam. Assim saberá os pontos fortes e fracos, lembrando que isso não o isenta de fazer uma pesquisa bem aprofundada por conta própria. 

Da mesma maneira, também é importante entender quais são os principais recursos das plataformas e como eles podem ajudar na gestão da sua empresa no dia a dia. Para ajudá-lo nisso, apresentamos aqueles pontos que toda plataforma para loja virtual precisa ter. Veja aqui:

1. Layout personalizável

O layout personalizável é fundamental para criar um comércio eletrônico que demonstre o seu propósito e dialogue com as características do mercado, segmento e público-alvo. Você concorda que um e-commerce que vende produtos para ciclistas terá cores e configurações completamente diferentes de um que vende roupas infantis, não é mesmo?

O primeiro poderá explorar cores como cinza, preto e vermelho, enquanto o segundo poderá seguir uma paleta cromática mais alegre, com azul, vermelho, amarelo, verde e assim por diante. Todas essas características visuais ajudam a dialogar com os consumidores e os fazerem entender que tipo de produto a empresa vende.

Além disso, a personalização do layout permite que a marca tenha sua identidade alinhada com os demais canais, sejam loja física, redes sociais, marketplace, etc. A própria embalagem e o cartão de visita também devem seguir esses padrões, dando unidade à toda comunicação da empresa.

2. Integração com outras plataformas

Quando falamos sobre a integração do comércio eletrônico com outras plataformas, nos referimos à possibilidade de contar com serviços que agregam valor à gestão da empresa. Como assim? A integração com o Bling ou com o Tiny, por exemplo, possibilita a automatização da emissão de notas fiscais e a centralização do controle financeiro da loja.

Um processo automatizado reduz drasticamente o risco de erros, pois elimina o fator humano do processo. Da mesma forma, apura os dados com mais agilidade, o que se reflete, inclusive, na percepção do cliente sobre a marca, uma vez que receberá o produto antes do esperado.

Da mesma forma, a integração com o Google Analytics dá ao gestor a possibilidade de monitorar uma série de dados, como vendas, visitantes, páginas visitadas, tempo de navegação e taxa de rejeição. Com isso, o empreendedor pode tirar uma temperatura sobre os pontos que precisa melhorar para oferecer uma experiência mais positiva aos usuários.

3. Recursos de marketing

Uma boa plataforma de e-commerce também deve oferecer uma série de recursos de marketing que agreguem a gestão do negócio. Para deixar esse ponto mais claro, vamos dar alguns exemplos! Você já deve ter visitado uma loja virtual, incluído alguns produtos no carrinho e, por algum motivo, interrompido a compra fechando o navegador.

Depois de uns dias, deve ter recebido um e-mail da marca o convidando para retornar à compra e, às vezes, oferecendo um cupom de desconto. Essa é uma estratégia chamada de recuperação de carrinho e, se for bem aplicada, poderá oferecer resultados eficientes, incrementando as vendas.

Outro recurso comum do marketing é o pop-up de saída, ou seja, aquele alerta que aparece quando você está prestes a sair do comércio eletrônico. O chat online também é um meio eficiente para o e-commerce, pois serve para saciar as dúvidas do consumidor enquanto navega no e-commerce. 

4. Ferramentas e relatórios de venda

Sem dúvidas, uma boa plataforma de e-commerce precisa contar com ferramentas de venda e seus respectivos relatórios. Um exemplo desse tipo de função é a pesquisa de satisfação, que geralmente é feita na forma de um e-mail para os clientes, os convidando a compartilhar a sua percepção sobre a experiência de compra no e-commerce.

Com isso, o empreendedor consegue compreender os pontos fortes e fracos do negócio na visão do cliente e tem a oportunidade de aperfeiçoar esses itens. Outro recurso relevante é o cupom de desconto, que pode ser usado tanto para atrair novos clientes quanto para proporcionar o retorno de consumidores antigos que estão há tempos sem comprar. 

É importante ponderar que esses recursos precisam ser usados com estratégia, ou seja, nada de ficar enviando cupom de desconto a cada mês, ok? Desta forma, você vai banalizar o seu contato com o consumidor e dará a ideia de que está desesperado para vender, quando, na verdade, o cupom deve ser visto como um benefício eventual. 

5. Canais de venda

Aqui entra outro ponto relevante das vendas em plataforma de e-commerce. Engana-se quem pensa que um vendedor de loja virtual não pode participar de outros canais de venda, como o Mercado Livre, por exemplo. As melhores plataformas inclusive contam com sistemas que integram a loja virtual com o marketplace.

É claro que a participação em mais de um canal exige estratégia e foco por parte do empreendedor, mas contar com uma plataforma que permite esse recurso é um grande diferencial para quem quer simplificar as tarefas do dia a dia. E quem não quer, não é mesmo? 

Com isso, o empreendedor precisa gerir apenas um estoque, o que é uma vantagem enorme, sobretudo porque facilita o controle de saída de produtos e simplifica o entendimento sobre o momento ideal para acionar o fornecedor. Além disso, também evita que o mesmo produto seja vendido simultaneamente nos dois canais.

6. Cadastro simples de produto

Aqui está outra facilidade das plataformas de e-commerce que agilizam a rotina de quem trabalha no mercado digital. Embora pareça fácil, o cadastro de produtos deve ser feito com muita atenção, atendendo aos requisitos do SEO, como inclusão das palavras-chaves mais procuradas em buscadores de conteúdo como o Google.
Além disso, vale lembrar que as lojas virtuais não contam com vendedores, por isso esse cadastro deve conter todas as informações relevantes sobre o produto, como medidas, tecidos, orientações de lavagem, etc. Isso serve para que o cliente saiba se aquele é mesmo o produto que está procurando. 

Sabendo de todos esses itens que precisam e merecem ser atendidos, fica claro de entender como o cadastro simples dos produtos pode facilitar a vida, não é mesmo? Ainda mais pensando que quem trabalha com vendas online deve cadastrar não somente um item, mas dezenas ou centenas deles. 

7. Variedade nas formas de pagamento

Você já deve ter observado que a relação das pessoas com o dinheiro varia muito, né? Há quem tenha dificuldade de gastar e, na mesma medida, há quem não consiga poupar um centavo do seu salário. Da mesma forma, há quem goste de comprar no máximo de parcelas sem juros, enquanto também há quem prefira pagar em boleto e se livrar da dívida.

Mas como é possível contemplar todos esses gostos num negócio? Em primeiro lugar, conhecendo o perfil de compra do seu público-alvo e compreendendo o que essas pessoas valorizam de fato. Preço? Condições de pagamento? Descontos?

Além disso, a outra forma de dar conta desta diversidade de comportamento é oferecendo o máximo de formas de pagamento. Com isso, você não deixará de fazer uma venda porque não oferece a forma de pagamento que o consumidor gostaria. E lembre-se: boas plataformas têm métodos de pagamentos seguros.

8. Recursos de logística e entrega facilitada

Por último, mas não menos importante, precisamos falar sobre a logística do e-commerce. Você já deve ter visto que algumas lojas virtuais trabalham em parceria com transportadoras, enquanto outras fazem o envio pelos Correios. Além destas, também existem outras formas de entrega, como retirada no local ou entrega por motoboy ou bicicleta.

Como escolher entre tantas alternativas? Estudando o mercado, entendendo a área geográfica que você atende e estando atento às características do seu produto. Em geral, empresas de comida e farmácias de manipulação oferecem a possibilidade de o cliente buscar a encomenda no local ou receber por motoboy.

Mas, o mais importante nisso tudo, é escolher uma plataforma que tenha a possibilidade de disponibilizar múltiplas formas de entrega. Isso garante que você não fica restrito a apenas uma modalidade e, além disso, pode de tempos em tempos atualizar a sua logística conforme sentir necessidade. 

Qual é a melhor plataforma para criar loja virtual?

Agora que já explicamos os principais recursos que as plataformas de e-commerce devem oferecer, você deve estar se perguntando qual é a melhor plataforma para criar loja virtual. Sem dúvidas, a Simplo 7 é a melhor opção quando o assunto é vendas online. A plataforma oferece um excelente custo-benefício, com a disponibilização de muitos recursos relevantes para o e-commerce a um preço justo.

Quer um exemplo? Na Simplo 7, o pequeno empreendedor já começa a trabalhar contando com todas as funcionalidades. É isso mesmo! O upgrade funciona para aumentar o número de produtos que podem ser cadastrados, mas não para ampliar as funções, que já estão disponíveis para o negócio de porte pequeno. 

Para ficar mais claro, a Simplo 7 tem três alternativas de planos: até 50 produtos, por R$ 48,75 ao mês, até 300 produtos, por R$ 97,50 ao mês e produtos ilimitados, por R$ 197,50 ao mês. Além disso, a plataforma conta com suporte técnico eficiente, que ampara o empreendedor sempre que surgirem problemas técnicos.

E aqui entra um ponto fundamental: a grande vantagem das plataformas de e-commerce como a Simplo 7 é justamente esse suporte técnico, que permite que o gestor da loja virtual não se envolva com a resolução de imprevistos. Vale lembrar que, no caso das vendas online, tempo é dinheiro, então toda questão deve ser resolvida com muita rapidez.

Veja aqui alguns recursos que a Simplo 7 oferece para o seu e-commerce: 

  • Configuração do layout
  • Integração com automatizações como Bling, Tiny e Google Analytics
  • Recuperação de carrinho
  • Chat online
  • Newsletter 
  • Pop-up de saída
  • Pesquisa de satisfação
  • Cupom de desconto
  • Relatórios
  • Formas de entregas variadas
  • Múltiplos meios de pagamento 

Como você pode ver, essa escolha deve ser tomada com muita pesquisa e consciência, pois a migração de uma plataforma para outra é trabalhosa, exige que a loja fique fora do ar e coloca em risco os dados do negócio. Sabendo disso, o ideal é escolher desde o início uma plataforma completa e que agregue valor à sua empresa.

Agora que você já sabe tudo sobre plataforma para e-commerce, que tal saber mais sobre a gestão de estoque? Esse é outro ponto fundamental para seu negócio e que precisa contar com fornecedores comprometidos, eficientes e ágeis. Sem dúvidas, essa escolha tem muita influência na satisfação do consumidor e no crescimento da sua marca.

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta