Formas de Entrega e Logística Loja Virtual

Transportadora para e-commerce: entenda como fazer envio

Ilustração da transportadora para e-commerce buscnado o pedido

A logística de um comércio eletrônico é um dos pontos que requer maior atenção. Afinal, essa etapa é a responsável por entregar os produtos para os consumidores em boas condições e no prazo certo. Justamente por isso, muitos empreendedores ficam na dúvida na hora de optar entre Correios e transportadoras. 

A verdade é que não existe uma escolha certa. Ela depende da quantidade de vendas realizadas, do tipo de produto, das dimensões e também das distâncias. Para ajudá-lo nessa decisão, nesse artigo falaremos tudo sobre como funciona a transportadora para e-commerce. Boa leitura! 

Como fazer entregas de E-commerce?

Quem começa a trabalhar com vendas online logo precisa decidir a modalidade de entregas para os seus produtos. Embora os Correios e a transportadora para e-commerce sejam os meios mais tradicionais, não são os únicos. Você conhece outros? Talvez não lembre, mas com certeza já usou várias vezes!

Caso a loja virtual faça vendas para a própria cidade, também pode disponibilizar os serviços de entrega por motoboy, por bicicleta e até mesmo por retirada no local. Essas são opções mais econômicas do que o envio postal ou por transportadora, além de serem mais ligeiras. 

De qualquer forma, um e-commerce não pode se basear apenas nessas modalidades, uma vez que precisa vender para outras regiões geográficas e, quando pensamos no tamanho do Brasil, essas distâncias podem ser realmente longas. É aí que entra a decisão: Correios ou transportadora? O que você prefere? Falaremos mais disso a seguir! 

Vale a pena contratar transportadora para entregas no e-commerce

Será que vale a pena contratar uma transportadora para e-commerce? Depende! Em alguns casos, o serviço de uma transportadora poderá ser mais interessante do que o dos Correios. Cada negócio tem as suas características, como o volume de vendas, o tipo de produto, o peso, as dimensões e a urgência do cliente em receber a encomenda.

Por isso, as transportadoras podem ser melhores para determinados negócios e os Correios, para outros. Além disso, existem lojas virtuais que oferecem as duas modalidades de entrega, deixando para o consumidor escolher qual prefere. Essa é uma solução inteligente, especialmente porque não envolve custos a mais para a empresa.

Muitas vezes, se a prioridade for o custo, o PAC dos Correios sairá mais em conta. Porém, se existe a necessidade de ter o produto com rapidez, o SEDEX ou o serviço de uma transportadora será a escolha ideal. Essas alternativas oferecem um serviço de entrega muito mais ágil do que a categoria básica dos Correios.

Transportadora ou Correios, qual escolher?

Você sabe quais são os pontos que devem ser pensados na hora de optar entre Correios e transportadora para e-commerce? É fundamental conhecê-los para poder fazer a escolha adequada para o seu negócio. Vamos lá: os Correios são o serviço de entregas mais tradicional do Brasil e chegam até mesmo nas regiões mais remotas do país.

Por isso, podem ser uma boa alternativa quando o e-commerce vende para cidades muito distantes. Nesses casos, o serviço postal será mais econômico do que o envio a partir de uma empresa de transportes. Além disso, os Correios dispõem de diferentes preços, que variam conforme o peso da embalagem e o tempo de entrega.

No entanto, quando a loja trabalhar com produtos muito frágeis ou pesados, a transportadora para e-commerce poderá ser mais interessante, pois os Correios têm uma limitação máxima de peso. Além disso, a entrega por transportadora costuma ser mais ágil do que o serviço dos Correios, contribuindo para a satisfação e a fidelização do cliente.

Como contratar transportadora para e-commerce?

Agora que você já sabe quais são os principais pontos dos Correios e da transportadora para e-commerce, vamos explicar o que você deve fazer para contratar uma transportadora para seu negócio. Em primeiro lugar, é fundamental pesquisar e conhecer quem presta os melhores serviços de transporte do país.   

Depois disso, recomenda-se entrar em contato com as empresas para fazer uma cotação. É importante pedir orçamento e falar sobre o contrato com mais de uma transportadora, pois os preços podem variar bastante. Quanto mais você conseguir negociar os valores, melhor para o seu negócio. 

Nesta etapa, também vale considerar a qualidade de atendimento. Afinal, se você está em fase de negociação, espera-se que seja atendido com toda cordialidade e atenção. Se, porventura, o serviço não for assim, não se iluda: será ainda pior depois de contratá-lo.

Lembre-se que você não precisa trabalhar apenas com uma empresa. Dependendo do volume de vendas da sua loja virtual, pode ser interessante contar com duas ou três. Além disso, essa é uma boa maneira de continuar verificando se o preço apresentado está dentro do panorama do mercado. 

Por fim, preste atenção em alguns termos específicos do serviço de transportadoras, como: 

  • Fator de cubagem: As transportadoras trabalham com peso real e peso cubado. O peso real é o peso de balança, enquanto o peso cubado é o volume em metros cúbicos. 
  • Taxa de despacho: Valor fixo para o envio, sobre o qual é adicionado uma margem sobre o valor do frete. 
  • Taxa de restrição de trânsito: Taxa cobrada por algumas cidades brasileiras para controlar a circulação de transportes de carga. Nem sempre é aplicada, mas seu valor costuma ser de 20% sobre o total do envio. 
  • AD Valorem: Adicional sobre o valor declarado da encomenda, com variação pelas dimensões da mercadoria.
  • Gerenciamento de Risco e Segurança: Adicional sobre o valor do produto direcionado para os custos das transportadoras com medidas de combate ao roubo de cargas nas estradas.

Como enviar uma encomenda por transportadora?

Depois de passar pela fase inicial, que é de prospecção entre a loja virtual e a transportadora, o fluxo para o envio de mercadorias tende a ficar bastante ágil e assertivo. Afinal, esse é o objetivo da contratação de uma transportadora para e-commerce. Mas o que é necessário fazer para enviar a encomenda por transportadora?

1. Separe e embale a mercadoria

Esse é o primeiro momento após o recebimento e a confirmação do pedido. Antes de a transportadora para e-commerce ser acionada para recolher o produto, você deve separar os itens no almoxarifado e embalá-los para o envio. 

Na linguagem do e-commerce, picking é etapa de separar o item e packing é a de embalar. Aliás, vale lembrar que a embalagem diz muito sobre a sua marca e que, por isso, além de ser segura e evitar danos, deve ser pensada para surpreender o cliente.

2. Tire as medidas e calcule o peso

Para as transportadoras, as medidas e o peso da embalagem importam muito. Além do peso real, que é medido na balança, as transportadoras para e-commerce também consideram o fator de cubagem, ou seja, o volume em metros cúbicos. 

A razão disso é simples: as empresas precisam otimizar ao máximo o espaço dentro do veículo, e o formato de cada embalagem impacta diretamente na quantidade de encomendas que poderão levar a cada viagem.

3. Faça a emissão de nota fiscal ou Declaração de Transporte

As encomendas enviadas pelos Correios ou pela transportadora para e-commerce devem conter a nota fiscal ou uma declaração de transporte. Por isso, o processo de emitir a nota fiscal e de anexá-la à encomenda deve ocorrer de forma padronizada, sem que haja o risco de uma embalagem ser entregue sem o documento. 

Além disso, é fundamental atualizar o inventário do e-commerce a cada venda. Sabe o que isso significa? Que o controle de estoque deve ser alterado cada vez que um produto sai do almoxarifado. A maior parte das lojas virtuais conta com automatizações para essa tarefa.

4. Realize a cotação e escolha a transportadora

Esse momento é muito importante para o envio das encomendas, pois é nele que se pede a cotação do preço e do prazo para o envio. O ideal é solicitar o orçamento para mais de uma transportadora para e-commerce, pois desta maneira o gestor pode verificar se os preços estão de acordo com os praticados pelo mercado. 

Por isso, mesmo que a empresa acabe contratando sempre a mesma transportadora, não é recomendado confiar cegamente nos orçamentos. Até porque pode ocorrer variação de custo conforme o tipo de carga, a distância, a urgência e as taxas adicionadas, como de restrição de trânsito e de despacho.

Sistema de entregas para e-commerce integrado

Quem olha de fora pode achar que a logística com as transportadoras é complicada e exige muito tempo do administrador. No entanto, para as lojas virtuais que contam com serviço de integração isso não é verdade. Como assim? Pois bem, existem plataformas para comércio eletrônico que dispõem de uma série de recursos que auxiliam na gestão do negócio.

A Simplo 7 é uma possibilidade simples e intuitiva para a criação de um e-commerce, com a vantagem de disponibilizar ferramentas que facilitam a autonomia da empresa. Um exemplo é a integração com o Bling e com o Tiny, que automatizam a emissão de notas fiscais e o controle financeiro. Assim, não é necessário que os cálculos sejam feitos de forma manual.

Utilize o cupom para 4 meses de Bling grátis #dloja4meses

Da mesma forma, a Simplo 7 também conta com integração de serviços de entrega, ou seja, calcula de forma automática o preço de envio pelos Correios e pela transportadora Jamef, conforme o contrato entre a loja e a empresa. Com isso, quem cuida da logística da loja virtual ganha tempo para se preocupar com o que realmente precisa. 

Por isso, recomenda-se que antes de escolher a plataforma para e-commerce, o gestor pesquise os recursos e as possibilidades de integração. Muitas vezes, quando um negócio está começando, muitas funções não são necessárias, mas se tornam fundamentais conforme seu crescimento. 

Migrar para uma nova plataforma é um processo trabalhoso, que necessita que a loja fique fora do ar e exige muito trabalho manual, sem falar dos riscos de perder os dados. Assim, o ideal é já começar numa plataforma eficiente e que pode agregar funções conforme o negócio se estruturar.

Agora que você já sabe tudo sobre transportadora para e-commerce, que tal ler sobre o abandono de carrinho? Essa é uma dor de cabeça para os gestores de loja virtual, embora nem sempre tenha uma solução difícil e elaborada. Por isso, vale sempre verificar as páginas do e-commerce e ver se está tudo correto. Boas vendas! 

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta