Loja Virtual

Como montar uma loja de roupas: aprenda!

Como montar uma loja de roupas on-line? Neste post, vamos entender um pouco do que é preciso para manter um negócio de moda on-line, mas, antes, vamos apresentar alguns números do segmento. De acordo com o E-bit, a categoria de modas e acessórios é a que mais recebe pedidos (em volume) no e-commerce nacional, com o percentual de 14,2%.

Esse número só reforça o quanto o setor responde bem aos estímulos do e-consumidor, que não se importa com barreiras, como o tempo, para receber a mercadoria, ou impossibilidade de provar a peça. Quer saber como dar início ao seu negócio on-line? Acompanhe o post e saiba mais!

Como montar uma loja de roupas on-line?

Alguns pontos são cruciais para quem está desenvolvendo sua própria loja virtual. São eles:

Crie a marca

Vai vender roupas próprias ou de fornecedores? Independentemente da resposta, será necessário desenvolver uma marca, com características fortes, capazes de passar segurança e credibilidade aos compradores. Por isso, a marca deve trazer as expectativas, ideologias, valores e demais pontos relevantes para impactar no poder de decisão do público.

A partir daí, será possível definir sua personalidade e, só depois, preocupar-se com a logo, a identidade visual do site, entre outros fatores mais plásticos. Para o desenvolvimento da marca, atente aos seguintes pontos:

  • pilares: são os atributos incorporados à marca, os quais vão servir para descrevê-la e criar seu diferencial de mercado. Os pilares indicam o caminho para o desenvolvimento da personalidade da marca;
  • promessa: refere-se aos benefícios que os clientes esperam ao interagir com a marca ou adquirir um produto;
  • missão: diz respeito à declaração do propósito da marca, a razão de ela existir, algo além de gerar renda. A missão é muito importante, pois auxilia na orientação do plano de ação da empresa.

Desenvolva uma identidade visual

Marca e design andam juntos e, no e-commerce, são ainda mais relevantes. Isso ocorre porque um design pobre e desestruturado não passa segurança para o usuário, fazendo com que esse desista da compra. Daí a necessidade de criar uma identidade visual que passe as qualidades da marca, que seja capaz de causar boas sensações no público e apresente uma boa usabilidade.

As lojas virtuais devem dar prioridade à boa Experiência do Usuário (EU). Para isso, é importante avaliar os seguintes pontos:

  • scripts leves para agilizar o carregamento das páginas;
  • cores e fontes condizentes com a proposta da marca;
  • botões bem localizados e nítidos;
  • barra de buscas otimizadas;
  • menus divididos por categorias;
  • buscas segmentadas por preço, tamanho, cores etc.

Defina o público e o estilo de roupas

Todo mundo não é o público de ninguém. O negócio deve definir seu público-alvo e/ou nicho de atuação. Ele tem as necessidades que os seus produtos/serviços podem resolver, daí a importância de defini-lo, começando por suas características demográficas e comportamentais.

Suas características demográficas levam em conta o bairro, a idade, o estado civil e a classe social, enquanto as comportamentais descrevem como vive, suas preferências, quanto gasta, entre outros fatores. Dependendo do público-alvo, algumas dessas características podem ser mais relevantes do que outras.

Escolha a plataforma

Nesse ponto do planejamento, será importante definir qual a plataforma que mais se ajusta ao empreendimento. É ela que dará sustentação ao negócio, permitindo cadastrar produtos, modificar o layout, receber pagamentos etc. São basicamente dois “ambientes”  o front-end (a interface à qual o usuário tem acesso) e back-end (painel de controle em que o gestor acompanha pedidos, pagamentos, entre outras ações).

Há, no mercado, três tipos, com características, qualidades e desafios diferentes. São elas:

Open source (código aberto)

Esse modelo de plataforma é disponibilizado gratuitamente para download. A partir daí, é necessário desenvolver a loja virtual, uma vez que o sistema conta com funções básicas e necessita de customização. Apesar da gratuidade, é preciso ter conhecimentos em programação ou contratação de um profissional para executar ajustes na infraestrutura.

Software as a Service (SaaS)

É uma das mais empregadas pela facilidade de utilização, instalação de extensões e alterações. Toda a estrutura é desenvolvida por fornecedores, e o lojista paga um valor mensal de acordo com a estrutura contratada ou o percentual pelas vendas concretizadas.

Alugadas (licenciadas)

Nesse caso, a loja virtual é desenvolvida sob uma plataforma de terceiros, que, geralmente, oferece toda a estrutura, mas é possível alterá-la para ficar de acordo com a proposta da marca. Cabe ao lojista definir se vai renovar a licença para continuar utilizando o código fonte.

Divulgue suas ofertas

A Internet é um ótimo campo para divulgar ofertas, cativar o público e estreitar sua relação com ele. Entre as metodologias mais eficientes estão o Inbound Marketing, que se utiliza do conteúdo para promover a marca nos buscadores, os anúncios pagos e as redes sociais. Cada um atinge uma parcela do público, contudo, é importante avaliar as oportunidades, definir o orçamento e quais práticas serão adotadas.

Por que montar uma loja de roupas on-line?

Quem tem uma loja virtual pode atender pessoas de todo o mundo a qualquer hora do dia ou da noite. Só no Brasil, são mais de 55 milhões de e-consumidores que fizeram, pelo menos, uma compra pela Internet em 2017, o que representa um crescimento de 15% em relação ao ano anterior. Os dados são da E-bit, que estima que, em 2018, esse número pode ultrapassar os 60 milhões de compradores virtuais.

Os custos operacionais são menores do que os gastos de uma loja física, pois esse modelo não exige a contratação de vendedores, caixas, entre outros pontos que um negócio físico requer. De início, o próprio empreendedor pode realizar as tarefas, como separação de produtos, envio, entre outras.

Como visto, pode ser mais interessante iniciar um negócio virtual do que um empreendimento físico. As oportunidades são quase infinitas, sem contar os novos nichos que surgem a cada estação. O ideal é sempre se manter a par das novidades e tendências do segmento. Esperamos que, a partir de agora, você já saiba como montar uma loja de roupas e faturar com isso.

O conteúdo lido foi útil de alguma forma? Aproveite, entre em contato com a Simplo7 e veja como nossas soluções podem ajudá-lo a criar uma presença digital consistente.

Você pode gostar também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta